Natal Montessori: Como Comemorar o Natal de Forma mais Consciente

Muito se tem falado ultimamente de alternativas pedagógicas ao modelo tido por convencional, como é o caso da Pedagogia Montessori. Discute-se esta questão relativamente aos mais diversos assuntos que acabam por fazer parte da vida de todas as Crianças. E as épocas festivas, como o Natal, não são excepção.

Na correria do dia-a-dia acaba muitas vezes por ser mais uma época festiva do ano, sem que paremos um pouco para reflectir sobre o assunto. Mas quando chegam às nossas vidas os nossos rebentos é quase certo que o Natal ganha toda uma nova dimensão. Uma dimensão que nos faz querer reflectir sobre quais os valores e tradições que queremos transmitir aos nossos filhos.

O Natal, por toda a nostalgia e magia que lhe está associada, é uma época festiva de máxima importância na transmissão de importantes valores para a vida. E a forma simples e bonita de como se vive e comemora o Natal segundo Maria Montessori, é algo que poderá iluminar este nosso caminho de educadores.

O Natal para Maria Montessori

Maria Montessori era uma mulher bastante religiosa. No entanto quem já leu um pouco sobre esta Pedagogia, apercebe-se que em momento algum se fala de religião. Isto acontece porque Maria Montessori sempre foi da opinião de que a educação deve ser isenta de qualquer religião, devendo ser sempre respeitadas todas as religiões e culturas.

Para Maria Montessori comemorar o Natal representa a comemoração da estação do ano em que nos encontramos, da família, das refeições em família, do convívio, no fundo, de tudo o que por norma fazemos nesta época do ano.

Quem já privou em algum momento com Montessori percebeu que a fantasia não é uma das prioridades do método. Isto tem um motivo.

Maria Montessori explicava que entre os 0 e os 6 anos as Crianças têm muita dificuldade em distinguir a realidade da fantasia, e que por isso nesta faixa etária tudo deve ser apresentado como o mais real possível, de forma a contribuirmos para o melhor desenvolvimento destas Crianças enquanto futuros adultos.

A partir dos 6 anos as Crianças já desenvolvem aquela a que se chama “Mente Racional”, e com ela uma capacidade de distinguir e racionalizar melhor o que é real do que não o é.

Maria Montessori dizia-nos: “We alone imagine, not they; they merely believe”.

"Nós imaginamos, elas não, elas simplesmente acreditam"

O que Maria Montessori nos queria dizer com isto, é que quando nós imaginamos e fantasiamos alguma coisa temos plena consciência de que não é real. Com as Crianças isto não acontece, elas simplesmente acreditam e têm como real. E se for algo dito pelos seus adultos de referência tal passa a ser tido como uma crença de certa forma inquestionável. Quantos de nós não nos lembramos da desilusão de saber que o Pai Natal não existia?

O Pai Natal deve ou não existir?

Das maiores conquistas para qualquer pai ou educador é saber que as suas Crianças confiam nelas e se sentem seguras. Por isso há um dever de verdade para com elas. De acordo com o método Montessori aconselha-se então a deixar claro o que é real e o que é fantasia.

Maria Montessori era da opinião de que as fantasias eram um obstáculo ao desenvolvimento da independência da Criança e devemos ser consistentes, para que criemos uma confiança mútua.

Contudo, será fácil não criar a figura do Pai Natal na vida das nossas Crianças? Claro que não.

Nesta altura do ano vemos a figura do Pai Natal em todo o lado. Mas isso não tem que ser um problema.

Podemos explicar que é um senhor que se veste assim no Natal e que é uma figura representativa desta época, não há necessidade de enfatizar toda a história que vem inerente a esta figura.

Outra questão muito importante é a questão dos presentes. “Devemos portar-nos bem todo o ano para que o Pai Natal nos ofereça (como por magia) o que mais desejamos.” Obter as coisas de forma mágica pode ser bastante complicado e fazer depender o recebimento de presentes de bons comportamentos leva-nos à questão das recompensas e dos castigos. Mais uma vez vai depender dos valores que se pretendem transmitir.

Tudo isto pode parecer um pouco rígido e que estamos a cortar a imaginação às nossas Crianças. Mas não é verdade. Para Maria Montessori a imaginação é uma parte essencial do desenvolvimento da Criança, mas que, no entanto, deve ser sempre acompanhada da verdade. Maria Montessori dizia que a verdade sustentava os grandes actos da imaginação.

O Natal é uma época em que devemos aproveitar para estar com as nossas Crianças. Fazer actividades, em casa e no exterior, explorar todo o vocabulário específico desta época, ir para a cozinha e conhecer as tradições de comidas e doces, explorar o mapa-mundo e perceber que em alguns países as Crianças comemoram o Natal com calor e outros com frio, que dependendo da cultura se festeja o Natal em dias diferentes do ano, e tantas coisas mais!

Existem imensas actividades que podemos realizar com os nossos rebentos, comemorando o Natal à nossa maneira e fugindo a toda a fantasia e consumismo típicos desta época, ao mesmo tempo que criamos neles a maravilhosa sensação que tantos de nós trazemos connosco em todos os Natais.

Ideias de Actividades

Desde que começam a andar até aos 3 anos:

  • As Crianças podem ajudar-nos a decorar a casa.
  • Podemos criar decorações caseiras com pasta de açúcar.
  • Fazer presentes em conjunto.
  • Fazer cartões de Natal para oferecer à família com pinturas feitas pelas Crianças.
  • Juntar todos os desenhos que as Crianças fazem ao longo do ano e utilizar esse papel para embrulhar as prendas.
  • Mostrar-lhes as luzes de Natal da nossa cidade e das cidades próximas.
  • Permitir que as Crianças nos ajudem na cozinha.
  • Cantar músicas de Natal em família.
  • Fazer actividades com neve sensorial.
  • Decorar os vidros e janelas da casa.
  • Fazer alguma viagem, mesmo que seja à cidade vizinha mais próxima.

Sempre com objectivo de passarem muito tempo juntos! Nesta fase, é importante dar-lhes linguagem adequada, oferecer todo o vocabulário desta época o mais enriquecido possível.

Dos dois anos e meio ou três anos:

Além de todas as ideias faladas acima, podemos mostrar às Crianças como as outras famílias celebram o Natal até mesmo como se comemora em outras culturas.

É importante continuar a utilizar sempre o idioma apropriado.

  • Podemos construir com as Crianças um calendário de experiências para que eles saibam quando se aproxima a chegada de datas de celebração.
  • Criar um ritual próprio da família para comemorar o início de um novo ano.
  • Contar muitas histórias sobre a origem das tradições.
  • Criar as próprias tradições especiais. Fazer a festa da luz para celebrar a chegada do inverno, por exemplo.
  • Cozinhar, cantar, fazer artesanato, jogar jogos em família, passar tempo juntos, brincar na rua com as folhas, a neve, as poças de água, etc.

Escrito por

Artigo escrito pela equipa do Jardim da Descoberta. Pode acompanhar este projeto no Facebook e no Site em jardimdadescoberta.com.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.