Doula: 10 perguntas e respostas que a vão esclarecer

A Doula Catarina Gaspar aceitou o nosso desafio em responder às 10 perguntas mais comuns que envolvem as doulas. O que são? Para que servem? Precisa de uma? O que fazem e o que não fazem? Tire todas as suas dúvidas sobre esta questão neste artigo completo criado por esta profissional.

1. O que é uma Doula?

Doula é uma palavra grega que significa “mulher que serve”. Este termo era usado como referência às mulheres que cuidavam das outras, especialmente das grávidas, das mulheres em pós-parto e dos recém-nascidos. Actualmente, a doula é uma profissional com vocação pessoal e formação específica. A doula conhece e compreende a fisiologia do parto e acompanha as mulheres durante a gravidez, o parto e o pós-parto, prestando apoio prático, físico, emocional e informativo baseado em evidências científicas.

2. O que faz a Doula?

A doula pode acompanhar os casais desde antes da concepção, durante a gravidez, no parto e/ou no pós-parto.

Na Pré-Concepção e Gravidez, a doula dá apoio emocional e fornece informação baseada em evidências científicas de forma a diminuir a tensão, o medo do desconhecido e responde a todas as dúvidas que possam surgir. Ajuda também na preparação do parto e do pós-parto permitindo, sempre, ao casal escolher, de forma consciente, o melhor para si.

No Parto, a doula está presente em todo o trabalho de parto oferecendo suporte contínuo e individualizado à parturiente e ao companheiro, apoiando emocionalmente, ajudando no alívio da dor e preservando um ambiente tranquilo, protegido, sagrado e rico em oxitocina.

No Pós-Parto, a doula apoia na amamentação e nos cuidados ao recém-nascido, na adaptação da família ao novo bebé, na integração da experiência do parto e também em pequenas tarefas domésticas como compras, roupa, loiça, limpeza se for necessário.

3. O que não faz a Doula?

A Doula não pratica quaisquer actos médicos, como medir a tensão arterial, efectuar exames vaginais, verificar o ritmo cardíaco do bebé, fazer diagnósticos, entre outros. Não toma decisões pelos seus clientes: o objetivo é ajudá-os a obter a informação necessária para que eles possam tomar as suas próprias decisões, de forma consciente e informada.

4. Se tiver uma parteira, já não preciso de Doula, ou vice-versa?

As parteiras e as doulas têm funções e competências diferentes. A parteira é uma enfermeira especialista de saúde materna e obstetrícia enquanto que a doula não é profissional de saúde. Normalmente, em Portugal, os casais que escolhem parteira é para terem acompanhamento de parto domiciliar. Nestes casos, a parteira faz o acompanhamento da gravidez de baixo risco, do parto e do pós-parto garantindo sempre, a nível médico, o bem-estar da mãe e do bebé.

A doula faz um acompanhamento informativo, emocional e holístico e não pratica quaisquer actos médicos. No parto, o trabalho da parteira e da doula são complementares. Enquanto a parteira está focada no bem estar da mãe e do bebé, nas avaliações que precisa fazer, nos indicadores aos quais tem de estar atenta, aos sinais e sintomas presentes em todo o processo, a doula é a ajuda prática, o corpo que apoia, a massagem pronta, a ajuda emocional, o encorajamento constante e o reforço contínuo.

5. Quem pode ter uma doula?

Qualquer família que queira viver este momento da sua vida de forma presente, consciente, informada e apoiada.

6. Como se faz o acompanhamento com Doula?

Normalmente sugerimos ao casal que conheçam algumas doulas antes de escolher a sua. Todos somos diferentes e é importante nesta fase que exista uma ligação empática e sintonizada entre o casal e a doula. Depois, dependendo da fase de acompanhamento, o casal escolhe o número de encontros que quer fazer antes e/ou durante a gravidez, se quer ou não acompanhamento de parto e/ou pós-parto.

Cada encontro tem normalmente a duração de 1h30 e pode ser feito no domicílio ou num espaço escolhido pelo casal. Nesses encontros abordam-se algumas questões como:

  • Crenças limitadoras
  • Desconfortos na gravidez e formas naturais de lidar com eles
  • Questões emocionais e psicossomáticas
  • Papel do pai na gravidez e no parto
  • Ligação emocional ao bebé
  • Parto humanizado
  • Plano de parto
  • Formas não farmacológicas de alívio da dor
  • Fisiologia do parto
  • Necessidades básicas da mulher em trabalho de parto
  • Procedimentos hospitalares no parto
  • Amamentação
  • Preparação do pós-parto
  • Cuidados ao recém-nascido

Cada doula tem competências únicas e específicas e faz um acompanhamento personalizado. Alguns destes temas podem, por isso, ser mais falados ou não e serem até complementados com outras valências. Algumas dessas valências podem ser a prática do Yoga, as massagens, o rebirthing, a dança, a pintura, etc.

7. Quais os benefícios de ter uma doula?

Na Pré-Concepção permite uma maior sintonização com o corpo, com o sistema reprodutor e com o ciclo menstrual. Permite também ajustes e melhoramentos no estilo de vida, por exemplo, alimentação e exercício físico. A nível emocional, observar que padrões existem, que tipo de relação existe entre o casal e quais as crenças limitadoras e potenciadoras.

Na Gravidez, há um empoderamento do casal uma vez que lhes é dada informação e lhes é potenciada a escolha consciente. O casal sente-se apoiado e encorajado.

No Parto, segundo a Biblioteca Cochrane de Medicina Baseada em Evidências, quando existe um acompanhamento de uma doula há:

  • 50% de redução nas cesarianas
  • 25% de redução na duração do trabalho de parto
  • 30% de redução no uso do fórceps
  • 40% de redução no uso de ocitocina
  • 60% de redução no uso de analgesias epidurais
  • 30% de redução no uso de medicação para dor

No Pós-Parto, há um aumento nas taxas de amamentação, uma diminuição dos índices de depressão pós-parto, um aumento da satisfação materna e um reforço da interacção e vínculo mãe-bebé.

8. Como a doula ajuda a mãe, o pai e o bebé, separadamente?

Pode ajudar de várias formas e cada caso é um caso. A doula ajuda, por exemplo, a mãe a manter níveis altos de oxitocina durante o parto. Como está sintonizada com ela e sabe já quais as suas escolhas e preferências, consegue ajudá-la a manter-se firme nos momentos de dúvida. A doula também ajuda a mãe a decidir o tipo de parto que mais sentido lhe faz ou a curar as feridas emocionais para não as levar para a maternidade.

Quanto ao pai, a doula ajuda-o quando o escuta de forma neutra, quando lhe dá importância e protagonismo na preparação para o parto, quando o encoraja a estar presente no parto e quando partilha ferramentas úteis para esse momento para que se sinta parte integrante do processo.

Ao bebé, a doula ajuda-o durante a gestação quando incentiva a mãe a ouvir-se e a conectar-se com ele. Ajuda a que a gestação seja vivida com o mínimo de stress. O bebé é respeitado no seu tempo e na forma de nascer, porque a mãe está informada e atenta. O bebé é assim recebido num ambiente respeitado, sagrado e amoroso com pais encorajados, presentes e felizes. Ao ser amamentado em livre demanda, o bebé será feliz pois a mãe, mais uma vez, está informada e tranquila.

9. A Doula acompanha Partos Hospitalares?

Sim. A doula acompanha todo o tipo de partos, à excepção de partos não assistidos. Os partos hospitalares, actualmente e na maioria dos hospitais, têm a condicionante de permitirem entrada a apenas um acompanhante, o que leva muitas vezes a mulher a optar pelo companheiro. Mas, no caso dos hospitais abertos à entrada de mais do que um acompanhante ou no caso da mulher optar pela Doula, a doula estará presente no parto hospitalar.

10. Quanto custa ter uma doula?

Depende naturalmente de cada doula e dos preços por si praticados. Com alguma variação, os encontros situam-se nos 30€/40€ e os acompanhamentos de parto entre os 300€/400€.

Mais informações

Para saber mais sobre o trabalho e benefícios de uma doula, nada melhor do que entrar em contacto direto com uma profissional. Este artigo foi escrito pela Doula Catarina Gaspar: para saber mais sobre o trabalho da Catarina, espreite a página dela clicando aqui.

One reply on “Doula: 10 perguntas e respostas que a vão esclarecer

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *